sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

[ Resenha ] A Fada Negra - O segredo do cristal da CrysMagalhães




Ano: 2017
Páginas: 190
Idioma: português 
Editora: Chiado


Link do Instagram da Autora:  @crysmagalhaes81 
Link Fanpage no Facebook: CrysMagalhães

Link da Resenha do primeiro livro A Fada Negra àquilo no Brasil blog: A Fada Negra


[ Sinopse ] 

Quando tudo parece calmo, o Reino de Éder corre o risco de ser novamente invadido pelas
forças obscuras da Fadas Negras. A incerteza renasce... O passado, nunca esteve tão 
presente e a família real descobre fatos há muito escondidos... Isso mudará para sempre
algumas vidas.
Novos lugares serão explorados...
Um desaparecimento misterioso colocará em risco a vida de todos.
Os mortos mandam cumprimentos.



[ Resenha ]

 Alerta de Spoiler se você não leu ainda o primeiro livro A Fada Negra! 
 Primeiramente quero expressar que saudades senti do Yago e Peter... Das peripécias e meiguices do duende Dymi!
 De volta ao Reino de Éder... 
 A aventura é agora após 5 anos dos acontecimentos do primeiro livro, com a prisão da Rainha das Fadas Negras, a Elvira, Éder voltou a sua paz e tranquilidade, só que não foi bem assim... 
  A aldeia de Zafir está em festa, pois os jovens heróis, Yago e Peter estão aniversariando e o irmãozinho do Yago, o Ygor, completa 4 anos. 
 No castelo de Zafir, as filhas gêmeas da Princesa Rosa com o Príncipe plebeu Felipe, já nos seus 2 anos de idade, são muito mimadas pelo avô, o Rei Arthur, que faz todos os gostos e caprichos, apesar das duas serem ainda muito pequenas. Quem acha graça e um tanto exagero é a governanta Maria, que a muitos anos serve a família real, mas que fica muito feliz por fazer parte disso. 
 Em meio às festas do Vilarejo, o irmão caçula do Yago, o Ygor, na sua curiosidade infantil, resolve na sua esperteza, pegar a chave do quarto de magias, quarto esse que era do Mago Anselmo e que Yago proibi a entrada de qualquer pessoa, por tratar-se de um lugar cheio de livros de magia, armas mágicas e artefatos que manuseados sem conhecimento podem causar um grande estrago. Mas, mesmo com as proibições, Ygor adentrou o quarto sorrateiramente e começou a mexer onde não devia e eis que de repente, sumiu! George, pai de Yago e Ygor, começa a sentir falta do pequeno travesso e que ao olhar na direção do bendito quarto, o percebe aberto e não encontra rastros de Ygor e assim começa a preocupação de todos.
 Yago percebeu que o irmão mexeu em algo que não deveria e comprovou que o mesmo estava em algum lugar ou dimensão mágica. Pediu ajuda a Rainha das Fadas de Luz, A Lara, para lhe auxiliar no que fazer e enquanto não conseguia solução, teve que omitir para todos do vilarejo o que ocorria e fez acreditarem que a família estava sendo assolada por uma doença misteriosa, para que ninguém especula-se ou resolvesse aparecer até ter o caso totalmente resolvido. 
 Em Éder, Maria encontra o Diário da Rainha Elisa e se surpreende com o que contém nele e de imediato tem a idéia de enviá-lo a Yago, pois só ele entenderá o segredo de Elisa e tomará providências.
 Só posso dizer que é algo surpreendente e que também envolve a família real. Aí uma nova aventura está prestes a começar! 
 Em meio a trama, tem romance, revelações, respostas dos segredos e mistérios retratados no primeiro livro A Fada Negra, apresentação de mais seres mágicos e muita aventura! É muito legal ver o desenvolvimento dos personagens do primeiro para o segundo livro, a maturidade deles. 
 Amei os cenários, a maneira que a autora, assim como no primeiro livro, te dá liberdade da sua imaginação voar e te levar para dentro da história. É um livro de fantasia de leitura fácil, gostosa e rápida. 
 Dymi como sempre aprontando e querendo aumentar sua coleção de criaturas e insetos. Pense num duende fofo! 
 Obrigada Crys por mais uma vez confiar sua obra em minhas mãos! Muito obrigada por esses livros tão lindos e mágicos! Muito feliz pela parceria! 

Um comentário:

  1. Que resenha mais linda!! Que bom que você gostou do retorno a Éder. Eu já tenho saudades só que... Perdi as chaves do portal. Para mim Éder sempre será maravilhoso, pois ele foi o motivo para que eu entrasse no mundo literário.

    ResponderExcluir